quinta-feira, 25 julho, 2024

“Estou investindo no futuro desse país”, diz Lula ao anunciar novo campus na Zona Sul de São Paulo

Além da expansão do Instituto Federal de São Paulo, foram anunciadas a ampliação da Linha 5 Lilás do metrô, urbanização do Morro S4 e novas unidades habitacionais

presidente da República Luiz Inácio Lula da Silva fez questão de lembrar que, por muitas vezes, esteve no Jardim Ângela, bairro localizado na Zona Sul de São Paulo. Eram ocasiões em que aproveitava para visitar a paróquia do Padre Jaime, tomar um café e comer bolo com ele. Lula se referiu a Jaime Crowe, um pároco conhecido por denunciar a violência e a violação de direitos humanos nesta região muito marcada pela vulnerabilidade social.

“Não adianta alguém falar pra mim: ‘Ô, Lula, você está gastando muito em universidade, está gastando muito em instituto. Eu não estou gastando nada, eu estou investindo na juventude desse país, eu estou investindo no futuro desse país, porque eu sei o quanto é importante a gente ter uma profissão”
LUIZ INÁCIO LULA DA SILVA
Presidente da República

Neste sábado, 29 de junho, Lula estava de volta à Zona Sul paulista. Lamentou que o padre falecido não estivesse lá, mas relembrou todos os esforços dessa comunidade na luta por seus direitos. Por isso, a região foi um dos lugares, segundo o presidente, escolhido para a criação de um novo campus do Instituto Federal de São Paulo. Também anunciou a expansão da Linha 5 Lilás do metrô, que vai facilitar o acesso à unidade de ensino.

“Não adianta alguém falar pra mim: ‘Ô, Lula, você está gastando muito em universidade, está gastando muito em instituto. Eu não estou gastando nada, eu estou investindo na juventude desse país, eu estou investindo no futuro desse país, porque eu sei o quanto é importante a gente ter uma profissão”, disse o presidente.

“Quem está dizendo para vocês é um cidadão com 78 anos, um cidadão que não tem diploma universitário. Eu tinha vontade de ter, mas não tenho. E a minha obsessão pela educação é que eu quero que vocês tenham aquilo que eu não tive. E, por isso, cabe a nós darmos oportunidade pra vocês. Isso aqui no Jardim Ângela é apenas o começo.”, acrescentou.

Aliás, a reivindicação por educação e melhoria da mobilidade local são pautas antigas da comunidade local. Regina Gomes, representante do Fórum em Defesa da Vida, lembra que levar a universidade pública para a região, garantir vagas para professores e oferecer um ensino de qualidade são lutas que atravessam décadas. A ampliação do transporte público, igualmente, exige suor há tempos.

“Quem é do Jardim Ângela sabe. Ontem, onze horas da noite, tinha trânsito para chegar, passar do Ângela. Quem é do Ângela sabe da importância do metrô. Quantos anos de luta? Mais de 20 anos, né? A gente já estava em audiências, caminhadas, plenárias, paralisações, embaixo de sol, embaixo de chuva. E hoje, com muito respeito, muita felicidade, a gente pode dizer que está sendo anunciado aqui recurso para o metrô Jardim Ângela”, alegra-se.

MAIS EDUCAÇÃO – O Jardim Ângela vai receber um dos 12 novos campi que serão construídos em São Paulo. Cada unidade terá um investimento estimado de R$ 25 milhões e cada campus terá a capacidade, em média, de atender 1,4 mil estudantes em cursos técnicos integrados ao ensino médio. “O Instituto Federal faz o casamento entre a formação profissional e a necessidade do setor produtivo, por isso, o presidente Lula fará 100 Institutos Federais para que os jovens possam ter emprego, salário digno e construir a sua família”, enfatizou o vice-presidente da República e ministro do Desenvolvimento, Comércio, Indústria e Serviços, Geraldo Alckmin.

O ministro da Educação, Camilo Santana, também participou do evento e fez um balanço de investimentos do Governo Federal na educação, além de apresentar o projeto do IFSP do Jardim Ângela e do Hospital Universitário que também será construído na região. “E é isso que o presidente nos determinou, que cada ministro reconstruísse esse país. E só reconstrói um país dando dignidade ao seu povo e investindo fortemente na educação das crianças e jovens”, concluiu.

INFRAESTRUTURA E SANEAMENTO – Para a Zona Sul também foram anunciadas obras de infraestrutura e de saneamento que vão melhorar a qualidade de vida da população, bem como foram apresentados os investimentos em mobilidade urbana. A Linha 5 Lilás do metrô será expandida em 4,3 km e ganhará 2 novas estações. O projeto, que prevê um investimento de R$ 1,73 bilhão, atenderá os bairros Jardim Ângela e Capão Redondo, conhecidos pela alta densidade populacional, cerca de 340 mil pessoas, e por ser uma comunidade, majoritariamente, de baixa renda, que sofre com a deficiência do transporte público.

O ministro das Cidades, Jader Filho, explicou que o projeto visa melhorar a mobilidade e garantir mais conforto a essa população. “Não é justo, a gente trabalha tanto e fica perdendo tempo no ônibus. Não. A gente tem que chegar rápido em casa para a gente curtir a família, para a gente ver o jogo de futebol…”, exemplificou.

“E é por isso que trazer o metrô para cá é uma necessidade de dar conforto a vocês. De fazer com que um companheiro ou companheira que trabalha não perca três horas na fila do ônibus, que esse companheiro possa dedicar mais tempo para cuidar da família, para cuidar dos filhos. E sobretudo a mãe, que tem, às vezes, quatro ou cinco tarefas. A mãe precisa ter mais comodidade”, acrescentou o presidente Lula.

Na mesma ocasião, Jader Filho também aproveitou para anunciar a urbanização do Morro S4, na região do Córrego dos Freitas, que abrange quatro distritos da região Sul, entre eles, Campo Limpo, Capão Redondo, Jardim São Luiz e Jardim Ângela.

O Governo Federal vai investir R$ 150 milhões, além de R$ 131 milhões de contrapartida do município, na urbanização. Estão previstos no projeto a regularização fundiária, a construção da infraestrutura urbana – que inclui esgotamento e abastecimento, manejo de águas pluviais e pavimentação –, além da construção de equipamentos públicos como praças e um parque linear com ciclovia e áreas de esporte e lazer.

“Vamos fazer a humanização do Morro do Oeste. Vai ter parque linear, vai ter praça, vai ter regularização fundiária, para que as pessoas de lá tenham o direito a dizer: ‘esse terreno é meu e ninguém me tira daqui.’ Vão ser obras que vão trazer dignidade para esse povo. E sabe aquele alagamento lá do córrego dos Santos? Acabou. Acabou porque a gente vai fazer um reservatório que vai acabar com o alagamento”, comemorou Jader Filho.

Além disso, foi anunciado pelo ministro das Cidades a construção de 1.085 unidades habitacionais pelo programa Minha Casa, Minha vida no local, garantindo “moradia de qualidade para essa população”.

 Matéria envida pela assessoria de Comunicação da Presidência da República

Redação Gazzeta Paulista
Redação Gazzeta Paulista
A GAZZETA PAULISTA é o maior portal de notícias diárias desde 2010 abrangendo as cidades de Taboão da Serra, Embu das Artes, Itapecerica da Serra, São Lourenço da Serra, Juquitiba, Embu Guaçu e São Paulo e outras.
Artigos Relacioanados
- Advertisment -spot_img

Mais Lidos

Comentários Recentes