domingo, 21 julho, 2024

Governo já destinou mais de R$ 1,7 bilhão em recursos emergenciais para fortalecer a rede de saúde do RS

Nesta última terça-feira (21), Ministério da Saúde anunciou a destinação de R$ 202,2 milhões, dos quais R$ 76,3 milhões serão investidos na construção de 33 Unidades Básicas de Saúde em 30 municípios.

saúde da população gaúcha é prioridade no atendimento do Governo Federal às demandas do estado atingido pelas fortes chuvas e enchentes. Ao todo, o Ministério da Saúde já destinou mais de R$ 1,7 bilhão em recursos emergenciais para o Rio Grande do Sul. O anúncio mais recente, feito nesta terça-feira (21) pela ministra Nísia Trindade, é a liberação de R$ 202,2 milhões.

A maior parte desse novo montante — R$ 76,3 milhões — vem do Novo PAC Seleções e será investida na construção de 33 Unidades Básicas de Saúde (UBS) em 30 municípios. Outros R$ 59,6 milhões serão liberados via portarias a serem publicadas. Em outra frente, o Ministério da Saúde destinou R$ 66,3 milhões para investimento na compra de medicamentos e insumos.

Também nesta terça, o ministro da Casa Civil, Rui Costa, realizou reunião virtual com 21 prefeitos e gestores das cidades afetadas. A conversa foi para ouvir as demandas mais urgentes na área de habitação e a dimensão do volume de moradias e infraestrutura necessárias para cada localidade. Mais de 20 gestores acompanharam a reunião e cada um apresentou o cenário local para a Casa Civil da Presidência da República, responsável pela coordenação da Sala de Situação – criada para monitorar e acompanhar a calamidade que atinge o Rio Grande do Sul.

Foram convidadas para a reunião as prefeituras que já preencheram o formulário de necessidades habitacionais disponibilizado pelo Ministério das Cidades. A intenção do Governo Federal é refinar as informações que foram previamente enviadas e acelerar o processo para a reconstrução das moradias da população gaúcha que perdeu seus imóveis. Até o momento da reunião, o Ministério das Cidades já havia recebido informações de 23 cidades.

Segundo o balanço desta terça-feira, atualizado pela Defesa Civil do Rio Grande do Sul às 18h, o número de municípios afetados no estado é de 467. São 71.503 pessoas em abrigos, 581.633 desalojados e 2,34 milhões de pessoas afetadas. Nas últimas 24 horas, houve o registro de quatro novos óbitos, elevando o número para 161 mortes. Há 806 feridos e 85 desaparecidos. O número de pessoas resgatadas supera 82,6 mil e de animais, 12,3 mil.

Confira outras atualizações das frentes de trabalho do Governo Federal no Rio Grande do Sul:

ATENDIMENTOS — A Força Nacional do SUS ultrapassou 3,5 mil atendimentos em 15 dias. São 300 profissionais envolvidos. A estrutura conta, ainda, com o apoio de 11 mil servidores do Grupo Hospitalar Conceição (GHC). O Ministério da Saúde mantém três hospitais de campanha em funcionamento (Porto Alegre, Canoas e São Leopoldo). Uma quarta unidade está sendo montada em Novo Hamburgo, a 78 quilômetros da capital gaúcha.

SAQUE DO FGTS — Mais quatro municípios do estado foram habilitados pela Caixa Econômica Federal para saque do Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS) por calamidade, de até R$ 6.220. Com isso, já são 359 municípios habilitados a solicitar esse valor. R$ 316,3 milhões já foram sacados por 108,1 mil trabalhadores, média de R$ 2.924,64 por pessoa.

15 MIL TONELADAS — O presidente dos Correios, Fabiano Silva dos Santos, fez um balanço da campanha de arrecadação de doações da instituição, iniciada em 2 de maio. “Tivemos a felicidade de arrecadar, até agora, 15 mil toneladas de doações somente nas agências dos Correios. Temos a vantagem de ter uma rede capilarizada, presente em todos os municípios. Dessas 15 mil, a gente já entregou 3,5 mil toneladas, todas via terrestre”, relatou.

BIG TECHS CONTRA DESINFORMAÇÃO — A Advocacia-Geral da União (AGU) e as principais plataformas digitais assinaram um protocolo de intenções para promover a integridade da informação sobre a calamidade climática no Rio Grande do Sul. A construção do entendimento contou com a colaboração da Secretaria de Comunicação Social da Presidência da República (Secom) e do Ministério da Justiça e Segurança Pública (MJSP). O documento foi assinado pelo advogado-geral da União, Jorge Messias, e por representantes de Google/YouTube, Meta, TikTok, X, Kwai e LinkedIn. O texto prevê a promoção de informação íntegra, confiável e de qualidade sobre a situação no Rio Grande do Sul, observados os termos de uso das próprias plataformas.

PLANOS DE RESTABELECIMENTO — Equipes do Ministério da Integração e do Desenvolvimento Regional (MIDR) iniciaram a limpeza de municípios gaúchos, com aprovação de recursos para restabelecimento. Até o fim da tarde desta terça-feira, R$ 36,9 milhões haviam sido aprovados por técnicos da Defesa Civil Nacional, com 93 planos aprovados em 65 cidades diferentes. No total, a pasta liberou R$ 233,8 milhões para outras ações de defesa civil no estado.

RODOVIAS FEDERAIS — O Ministério dos Transportes informa que há, nesta terça-feira, 16 trechos com interdição total em 3 rodovias federais: BR-116, nos trechos km 108, km 111, km 161, km 162, km 170, km 174, km 175, km 181, km 232, km 270, km 166,8; BR-287, no trecho km 312; e BR-470, nos trechos km 178, km 192, km 188 ao km 190, km 194 ao km 201. Outros 15 trechos em 4 rodovias federais estão com interdição parcial: BR-101, no trecho km 260,2; BR-153, no trecho km 412; BR-386, nos trechos km 288, km 296, km 297, km 302, km 308, km 349, km 350, km 351, km 372, km 425, km 361, km 314; BR-470, no trecho km 262. Já foram liberados 103 trechos em 11 rodovias federais que cortam o Rio Grande do Sul. Neste momento, 18 trechos estão em obras ou com serviços para liberação das pistas e não há segmentos liberados somente para veículos de emergência.

FERROVIAS — A Rumo Malha Sul (RMS) reportou 43 pontos de interdição causados por “fenômeno climático”. Os trechos Lages x General Luz, Passo Fundo x Roca Sales e Santa Maria x Pátio Industrial possuem previsão de liberação de até 12 meses, segundo a RMS.

PORTOS — Unidades de Porto Alegre e Pelotas mantêm operações suspensas. Em Rio Grande, a operação segue normalmente, com redução de calado para 12,8 m na região dos terminais graneleiros. Em São José do Norte, o serviço de transporte de veículos está operando normalmente, contudo, o transporte de passageiros continua suspenso em razão do aumento do nível da Laguna dos Patos.

MINISTÉRIO DAS MINAS E ENERGIA — Mais 10 mil clientes tiveram o religamento do fornecimento de energia nas últimas 24 horas. Foram religados 392 mil clientes — porém, 169 mil clientes ainda continuam sem energia, em sua maioria por questões de segurança. Não há mais municípios com 100% dos clientes desligados.

PETROBRAS — A empresa contabilizou o fornecimento de 1.634 mil litros de água potável para abrigos e Defesa Civil até esta segunda-feira (20). Também foram fornecidos 3.890 litros de gasolina e 697 litros de diesel para veículos de resgate e atendimento humanitário nos municípios de Esteio e Canoas. Até esta segunda, foram fornecidos ainda 50.084 litros de JET-A para as aeronaves da FAB utilizadas na região.

SECRETARIA DE RELAÇÕES INSTITUCIONAIS — Governo Federal já pagou R$ 730 milhões em emendas parlamentares para os municípios gaúchos.Estão em processamento outros R$ 461,34 milhões de transferências especiais que serão empenhados e pagos ainda no início de junho.

JUSTIÇA E SEGURANÇA PÚBLICA — O balanço do Ministério da Justiça e Segurança pública contabiliza, até esta terça-feira, 3.131 pessoas e 1.310 animais resgatados pela Polícia Federal; 1.916 pessoas e 186 animais resgatados pela Polícia Rodoviária Federal; 830 pessoas e 588 animais resgatados pela Força Nacional; 35 salvamentos realizados pela Força Nacional e 23.002 kg de mantimentos transportados.

SECRETARIA NACIONAL DE ASSISTÊNCIA SOCIAL (SNAS / MDS) — A SNAS conta com 19 técnicos “in loco” no Estado, com o objetivo de orientar os municípios na solicitação, utilização e prestação de contas do cofinanciamento federal, gestão de abrigo e cadastro de famílias e indivíduos desabrigados e desalojados. Já solicitaram o cofinanciamento (para manutenção dos alojamentos provisórios) 89 municípios, implicando na soma de R$ 44,6 milhões em repasses.

CESTAS DE ALIMENTOS — Total de cestas de alimentos entregues na Unidade Armazenadora (UA) da Conab em Canoas/RS até o momento: 44.265 (951 toneladas). Desse total, 31.441 (676 toneladas) já foram distribuídas em atendimento à emergência no estado, sendo 14.480 cestas distribuídas para 13 municípios e 16.961 para atendimento em 335 cozinhas emergenciais, incluindo entidades gestoras que atendem outras cozinhas menores.

DEFENSORIA PÚBLICA DA UNIÃO 

A DPU está mobilizada para realização de atendimentos à população, com equipes atendendo em abrigos e verificando as necessidades da população. Canal de atendimento exclusivo para o Rio Grande do Sul: (61) 98352-0067

INMET/Cemaden — Considera-se MUITO ALTA a possibilidade de novas ocorrências de processos hidrológicos de inundação no Sudeste do Rio Grande do Sul, com destaque para os municípios banhados pela Lagoa dos Patos (sendo que os maiores acumulados são esperados ocorrer entre quinta-feira e sexta-feira, podendo chegar até os 150 mm).

Matéria envida pela assessoria de comunicação Ministério da Saúde

Redação Gazzeta Paulista
Redação Gazzeta Paulista
A GAZZETA PAULISTA é o maior portal de notícias diárias desde 2010 abrangendo as cidades de Taboão da Serra, Embu das Artes, Itapecerica da Serra, São Lourenço da Serra, Juquitiba, Embu Guaçu e São Paulo e outras.
Artigos Relacioanados
- Advertisment -spot_img

Mais Lidos

Comentários Recentes