sexta-feira, 24 maio, 2024
HomeOpiniãoMais de 12 milhões de brasileiros já renegociaram com o Desenrola

Mais de 12 milhões de brasileiros já renegociaram com o Desenrola

Ao todo, 17 milhões de dívidas foram “desnegativadas”, quitadas ou equacionadas. O total renegociado chega a R$ 35,6 bilhões

Quando você está com o nome sujo, restrito, você se sente incompleto. É choro, preocupação, tristeza”. O relato é da auxiliar de serviços gerais Jucicleide Amaral, de Planaltina, em Goiás. Ela tinha um cartão de crédito e honrava as prestações com o trabalho como diarista. Durante a pandemia da Covid-19, perdeu oportunidades de trabalho e a dívida se acumulou. As prestações viraram bola de neve e ela passou a pagar só os juros. A dívida chegou a R$ 1.000.

Hoje, sou a pessoa mais feliz, com o nome limpo. Eu me sinto uma cidadã completaJUCICLEIDE AMARAL, que quitou suas dívidas por meio do Desenrola

Jucicleide e outros 12 milhões de brasileiros iniciaram 2024 com um horizonte mais arejado após negociarem os débitos com os descontos expressivos do programa Desenrola Brasil, do Governo Federal. Segundo a atualização de 18 de fevereiro do Ministério da Fazenda, 17 milhões de dívidas foram “desnegativadas”, quitadas ou equacionadas no período. O valor total renegociado supera R$ 35,6 bilhões.

“Por mais que, para alguns, mil reais não seja muita coisa, um pai e uma mãe jamais vão tirar um valor desse para limpar o nome e deixar o filho passar fome”, afirmou Jucicleide. Com o Desenrola, houve a possibilidade de acordo para saldar a dívida por R$ 109, quase 90% de desconto. “Hoje, sou a pessoa mais feliz, com o nome limpo. Eu me sinto uma cidadã completa”, disse ela, que agora já se organiza para reformar a casa onde mora com os quatro filhos. 

FAIXA 1 — Até 31 de março, as negociações continuam ativas para a Faixa 1, voltada para pessoas com renda de até dois salários mínimos ou inscritas no Cadastro Único para Programa Sociais (CadÚnico) do Governo Federal. A Faixa 1 alcança dívidas atualizadas que não ultrapassem o teto de R$ 20 mil. Até 18 de fevereiro, foram R$ 9 bilhões em dívidas negociadas por 1,6 milhão de pessoas nessa faixa.

Com os descontos aplicados pelo Desenrola, os R$ 9 bilhões se tornaram R$ 1,2 bilhão após os acordos. Desse total, R$ 222,8 milhões foram pagos à vista. O restante, cerca de R$ 1 bilhão, foi ajustado em novos parcelamentos. Os mais de 3,57 milhões de contratos envolvem serviços financeiros, eletricidade, comércio varejista, educação, telecomunicações, saneamento, empresas e demais setores.

DIGNIDADE — Mãe solo, a babá Rafaela Freire também se endividou durante a pandemia ao ver as chances de trabalho ficarem restritas. “Na pandemia, conforme o tempo foi passando, os débitos foram se acumulando e vieram juros”. O saldo devedor chegou a R$ 4,7 mil. Ela renegociou em dois boletos, de R$ 186 e de R$ 394.

“Como mãe solo, trabalho o dia inteiro fora para colocar comida em casa. Não sobrava dinheiro nem para sonhar em quitar a dívida. Então, para mim, foi maravilhoso o programa. Auxilia a gente a ter dignidade”, resumiu Rafaela, que descobriu a possibilidade quando uma amiga mostrou a ela o link do Desenrola. “Eu fiz a simulação e apareceu na hora como quitar. E tem como dividir, o que é ainda melhor para a gente que é trabalhador. Agora estou totalmente desenrolada”.

ESTADOS — São Paulo é a Unidade da Federação com mais negociações registradas na Faixa 1. Entre outubro passado e 18 de fevereiro deste ano, o valor negociado no estado supera R$ 305 milhões (antes dos descontos do Desenrola, eram R$ 2,3 bilhões). As negociações movimentaram 900 mil contratos e beneficiaram 400 mil pessoas.

O Rio de Janeiro é a segunda Unidade da Federação com mais negociações formalizadas na Faixa 1. O valor negociado no estado supera R$ 125 milhões (era R$ 1 bilhão antes dos descontos), com 408 mil contratos e 181 mil pessoas que reorganizaram os débitos. Na sequência aparece Minas Gerais, com 135 mil pessoas beneficiadas e R$ 111 milhões negociados (eram R$ 781 milhões).

MUNICÍPIOS — Trinta municípios, de 20 Unidades Federativas, respondem por 38% das negociações na Faixa 1, o que corresponde a R$ 468 milhões. A capital São Paulo apresentou o maior volume negociado, R$ 100 milhões, e 130 mil pessoas. Em seguida aparecem Rio de Janeiro (R$ 52 milhões e 73 mil pessoas), Brasília (R$ 31 milhões e 39 mil pessoas), Manaus (R$ 28 milhões e 30 mil pessoas) e Fortaleza (R$ 24 milhões e 34 mil pessoas).

Salvador, Belo Horizonte, Campo Grande, Curitiba, Recife, Belém, Guarulhos, Goiânia, Porto Velho, Porto Alegre, Cuiabá, João Pessoa, Teresina, Nova Iguaçu, Duque de Caxias, São Luís, Uberlândia, Campinas, São Gonçalo, Osasco, Maceió, Natal, São Bernardo do Campo, Contagem e Feira de Santana completam a lista dos municípios com mais negociações. Nessas 30 cidades, as negociações beneficiaram 614 mil pessoas.

SERASA — O Desenrola Brasil já pode ser acessado também por meio do site da Serasa Limpa Nome. A integração entre as plataformas foi concluída antes do carnaval e, com isso, os usuários logados na plataforma da Serasa já conseguem ser redirecionados para o www.desenrola.gov.br, onde é possível consultar as dívidas e fazer os pagamentos nas condições do programa, sem necessidade de um outro login.

BRONZE — Uma outra mudança autorizada pelo Governo Federal foi a possibilidade de parcelamento das dívidas renegociadas para quem tem perfil bronze no cadastro do GOV.BR. Antes da possibilidade de parcelamento para essas contas mais básicas, em média, 19% das negociações diárias eram feitas por pessoas que tinham esse perfil de conta no GOV.BR e só podiam pagar o valor negociado à vista. Do último dia 29/1 até o momento, 40% das negociações feitas diariamente são por usuários com conta bronze (pagamentos à vista e parcelado).

Isaias Dutra
Jornalista Isaias Dutra e editor Chefe do Gazzeta Paulista
Artigos Relacioanados

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here

- Advertisment -spot_img

Mais Lidos

Comentários Recentes