sexta-feira, 24 maio, 2024
HomeSem categoriaTV Senado estreia documentário com revelações de Marco Maciel

TV Senado estreia documentário com revelações de Marco Maciel

Ao contrário do que dizem os livros sobre aqueles tempos, Ernesto Geisel, que presidiu o Brasil entre 1974 e 1979, não queria ser sucedido no cargo por João Baptista Figueiredo, último chefe de governo do ciclo militar iniciado em 1964.

Essa é uma das afirmações feitas pelo ex-senador Marco Maciel em entrevista que permaneceu inédita durante mais de 15 anos. “Tenho certeza de que ele indicou sob grande constrangimento”, enfatizou ele.

O depoimento deu origem ao documentário Marco Maciel: bastidores de um país em transe, que estreia às 21h de segunda-feira (1º de abril), na TV Senado e ficará disponível no canal da emissora no YouTube.

Gravado como parte de uma série de entrevistas feitas com parlamentares, a propósito da passagem dos 20 anos da Constituição Federal promulgada em 1988, o depoimento distinguiu-se dos demais por duas razões: trouxe revelações muito interessantes sobre a história recente do país; e elas vieram acompanhadas do pedido para torná-las públicas apenas depois da morte do entrevistado.

Para o historiador e consultor do Senado Marcos Magalhães, coordenador da série de entrevistas realizadas em 2008, ao ser ouvido naquele momento, o então senador pretendia “prestar um depoimento para a posteridade”.

Também ouvido no documentário, o jornalista Ricardo Noblat ressalta outro aspecto interessante da entrevista. A desenvoltura com que Maciel fala de certos assuntos contrasta com a extrema discrição que demonstrou ao longo de uma vida pública na qual exerceu alguns dos mais importantes cargos do país: além de senador, foi vice-presidente da República, presidente da Câmara dos Deputados, governador de Pernambuco e ministro da Educação e da Casa Civil. “Ele era extremamente gentil, mas era o anti-notícia. Você obtinha qualquer coisa em conversa com ele, menos notícia”, diz Noblat.

Quanto à indicação de Figueiredo, por exemplo, Marco Maciel a atribui a “pessoas dentro do palácio que pediram ou quase exigiram” sua indicação. De onde saíram tais pedidos? Do Ministério da Justiça, à época chefiado por Armando Falcão, e do Serviço Nacional de Informações, o SNI, responde o ex-senador.

No documentário, Marco Maciel também relata os bastidores da edição do chamado “pacote de abril” — conjunto de medidas baixadas em 1977 pelo governo Geisel após manter fechado por duas semanas o Congresso Nacional — e conta como nasceu a articulação que levaria à eleição de Tancredo Neves em 1985, pondo fim a 21 anos de regime militar.

Integra ainda o documentário o depoimento da viúva do ex-senador, Anna Maciel, que fala  do longo sofrimento por que passou o marido após receber o diagnóstico da doença de Alzheimer.

Materia envida pela assessoria de Cominicação do Senado Federal

Isaias Dutra
Jornalista Isaias Dutra e editor Chefe do Gazzeta Paulista
Artigos Relacioanados

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here

- Advertisment -spot_img

Mais Lidos

Comentários Recentes