sexta-feira, 24 maio, 2024
HomeÁfrica em FocoNigerianos identificam oportunidades de negócio em Cambambe

Nigerianos identificam oportunidades de negócio em Cambambe

Um grupo de empresários nigerianos do sector agro-industrial trabalhou, sábado, 23, no município de Cambambe (Cuanza-Norte), para identificar oportunidades de negócio, com a finalidade de investirem na província.

Os empresários, afectos ao Conselho Empresarial Angola/Nigéria, deslocaram-se àquela localidade para se inteirarem das potencialidades agro-industriais e hídricas da região.

A presidente do Conselho Empresarial Angola/Nigéria, Fifi Ejindu, que encabeçou a comitiva, disse que este órgão tem disponível mais de 500 milhões de dólares, e manifestou a pretensão de os empresários nigerianos investirem na construção de um parque agro-industrial e na produção de hidrogénio verde naquele município.

O investimento no parque agro-industrial contempla a construção de um complexo com área de produção, processamento e empacotamento de vários produtos alimentares.

Além da criação de empregos, o projecto destina-se, ainda, a resolver as necessidades alimentares não só de Angola, mas também, a nível africano e mundial.

Em declarações à imprensa, Fifi Ejindu destacou a abundância de recursos hídricos, energéticos e terra que o município possui, três recursos indispensáveis para a produção do hidrogénio verde.

A responsável esclareceu que, com o projecto, pretende-se fazer de Angola o primeiro país produtor de hidrogénio verde em África e poderá produzir vários subprodutos para a exportação, com destaque para os fertilizantes.

A presidente do Conselho Empresarial Angola/Nigéria anunciou a visita ao Cuanza-Norte, na próxima quarta-feira, de mais uma delegação de empresários ligados aos referidos projectos, para um levantamento pormenorizado das condições existentes para a sua implementação.

A comitiva manteve um encontro com o governador da província, João Diogo Gaspar, que manifestou a disponibilidade de o governo local apoiar a implementação do projecto no Cuanza-Norte.

O governante afirmou que além de Cambambe os outros nove municípios da província também possuem grandes potencialidades.

Por seu turno, a presidente da Associação dos Empresários do Cuanza-Norte, Nádia Laranjeira, afirmou que a classe local acolhe com “muita expectativa” essas manifestações de interesse, pois, uma vez concretizados tais investimentos, abrem-se um conjunto de oportunidades de parcerias com os empresários locais.

Nádia Laranjeira sublinhou, mais adiante, que os investimentos na província aumentam o nível de empregabilidade e de crescimento das empresas, frisando que o Cuanza-Norte precisa de mais empresas grandes, já que, maioritariamente, é constituída por micro e médias empresas.

Além de empresários, assistiu à recepção da comitiva nigeriana o ministro da Energia e Águas, João Baptista Borges.

Durante a sua estada na província, os empresários nigerianos visitaram o aproveitamento hidroeléctrico de Cambambe, onde se inteiraram das suas capacidades.

José Severino: Tem condições para investimento bem sucedido

Quais são as oportunidades de investimento para empresários nigerianos na província do Cuanza-Norte?

A região de Cuanza -Norte apresenta todas as condições ideais para investimentos bem-sucedidos nas áreas mencionadas. Exemplos notáveis incluem os grandes investimentos no sector agro-industrial, como a produção de abacaxi (que fez da província a maior produtora do país), competindo de perto com Benguela. Além disso, a empresa SATEC, reabilitada desde 2015, está com uma demanda crescente de algodão.

No campo da energia verde, há a possibilidade de utilizar matérias-primas agrícolas com alto potencial energético da região do Kwanza, o que garante o êxito de iniciativas, como, por exemplo, a produção de rícino para exportação para a União Europeia. Algumas multinacionais petrolíferas já demonstram grande interesse no país e estão associadas à SONANGOL nessa iniciativa.

E, o que dizer sobre a produção de óleo de palma?

No entanto, não podemos ignorar a produção de óleo de palma, que é matéria-prima para sabão e margarina (felizmente já com dois projectos em andamento), cuja importação impacta de maneira muito negativa na balança cambial.

Será que o potencial do Planalto de Camabatela não deveria ser mencionado aqui?

Não podemos esquecer também o potencial na criação de gado bovino no Planalto de Camabatela, onde o Governo busca impulsionar o crescimento da oferta de carne. Sempre defendemos o princípio de que a actual Zona Económica Especial (ZEE) aqui em Viana deveria ter sido estabelecida lá [Cuanza-Norte], visto que a sua localização privilegia a conexão com Luanda e o resto do país, além de contar com recursos energéticos, hídricos e agrícolas.

O que a Nigéria nos pode oferecer?

É importante destacar que, considerando a sua população sete vezes maior do que a nossa, a Nigéria tem potencial para se tornar num parceiro comercial fundamental, aumentando os seus investimentos em Angola e reforçando os laços entre nós no cenário africano. Não se pode menosprezar o facto de que os dois países são os maiores produtores de petróleo, sendo a Nigéria a principal produtora de gás no continente africano.

Matéria envida pela assessoria de Comunicação Conselho Empresarial Angola/Nigéria,

Isaias Dutra
Jornalista Isaias Dutra e editor Chefe do Gazzeta Paulista
Artigos Relacioanados

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here

- Advertisment -spot_img

Mais Lidos

Comentários Recentes